Folha do ES
Sex, 14 de Mai
HECI

Home     Política


Forças da Segurança Pública voltam a confrontar Casagrande sobre revisão salarial

Forças da Segurança Pública voltam a confrontar Casagrande sobre revisão salarial

NOTA OFICIAL FOI EMITIDA NA NOITE DE HOJE (10)

  Por Jackson Rangel Vieira

  11.dezembro.2020 às 11:54Atualizado em 11.dezembro.2020 às 14:09

Depois da prestação de contas do governador Renato Casagrande (PSB) na segunda-feira (7), movimento de entidades que reúne as de Segurança Pública do ES (Policia Civil, Policia Militar e Corpo de Bombeiros), emitiram hoje à noite (10) nota que confronta o Chefe do Executivo sobre a Revisão Geral Anual dos Salários do segmento.

Ontem (9) a chamada Frente Unificada de Valorização Salarial (FUVS) protestou em reunião com falas dos seus líderes contra a indiferença do governador sobreo que chamam de trato feito em fevereiro deste ano com o setor de Segurança Pública em relação à Revisão Geral Anual pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (PCA).

+ Entidades da Segurança Pública do ES protestam contra Casagrande (vídeo)

Em nota oficial, a Frente Unificada promete , formalmente, apresentar documento técnico que mostra a possibilidade real do Governo em cumprir o acordo firmado, numa atitude do que chamam de preservação da verdade dentro da realidade financeira do Estado. Prometem não retroagir à luta por esse direito constitucional, segundo o texto.

Em caso do governador continuar ignorando o acordado, as entidades prometem subir o tom contra o Palácio Anchieta.

NOTA OFICICIAL

A Frente Unificada de Valorização Salarial (FUVS) realizou na tarde desta quinta-feira (10) um encontro com todas as entidades representativas para discutir soluções e exigir do Governo do ES o cumprimento da Revisão Geral Anual pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), fato este já pactuado em rubricas oficiais de membros do Poder Executivo do Estado do Espírito Santo.

Em tempo, a Frente Unificada vai apresentar formalmente um documento técnico que mostra a possibilidade real do Governo em cumprir aquilo que já foi estabelecido, resguardando com esta atitude os princípios da veracidade.

Não renunciaremos às garantias constitucionais e respaldados legais de diversos outros entes federados. Bem como, a do próprio Conselho Nacional de Presidentes dos Tribunais de Contas (CNPTC), em publicação intitulada “FIXAÇÃO DE SUBSÍDIOS DE AGENTES POLÍTICOS E A LC Nº 173/2020”.

Estamos focados em resguardar nossos direitos e exigir que o Governador Renato Casagrande honre o compromisso firmado com a categoria.


NOTA EM PDF



Fonte: Folha do ES

Comentários Facebook


Facebook


Newsletter


Inscreva-se no boletim informativo da Folha do ES para obter suas atualizações e novidades semanais diretamente em seu e-mail.

© 2021 Folha do ES. Todos os direitos reservados.