Folha do ES
Sáb, 5 de Dez

Home   Saúde     Espírito Santo


Quase 80% dos casos de covid estão entre capixabas de 20 a 59 anos

Quase 80% dos casos de covid estão entre capixabas de 20 a 59 anos

  Por Redação

  27.outubro.2020 às 08:24Atualizado em 27.outubro.2020 às 08:50

Pessoas na faixa dos 20 a 59 anos representam 78% dos casos de coronavírus diagnosticados no estado. Esse é um dos resultados divulgados em um estudo feito pelo Conselho Regional de Medicina do Estado do Espírito Santo (CRM-ES), nesta segunda-feira (26)

Segundo o CRM-ES, os dados foram coletados no dia 15 de setembro. A apresentação ficou sob responsabilidade da epidemiologista Maria Cristina Willemann.

O resultado aponta que as cidades que mais registraram casos foram Vila Velha, Serra, Vitória, Cariacica e Linhares. Confira os outros resultados abaixo:

Raça e gênero

Mulheres e homens na faixa etária de 30 a 39 anos dividem a estatística com mais de 15 mil casos. Na questão racial, 84% dos casos registrados são de pessoas brancas ou pardas, sendo que 42,3% são brancas, 41,5% pardas, 8,5% amarelas, 7,5% pretas e 0,2% indígenas.

Indicadores de tempo de notificação:

Da data da suspeita até o dia da notificação do paciente, considerando o tempo que a pessoa leva para ter os primeiros sintomas, buscar ajuda médica e ter o resultado, leva-se em média 6,2 dias.

O tempo de coleta dos teste RT-PCR leva, em média 4,5 dias, sendo considerado esse um tempo ótimo. Já a coleta do teste rápido fica média de 7,3 dias.

O tempo de encerramento dos casos tem em média 22,7 dias. Já o de suspeita do caso até o óbito leva em torno de 18,9 dias.

Distribuição temporal dos casos por região

De acordo com os gráficos apresentados pela profissional, nas regiões Central, Norte e Sul encontram-se com os números de casos em queda, porém, a região Metropolitana teve um aumento no número de casos entre a semana 40 e 42.

Especificidades

A epidemiologista Maria Cristina ressaltou que o que mais chamou a atenção foi que 14% (em torno de 4% da população) dos casos notificados são de profissionais de saúde. Outros 25% são de pessoas com deficiência.

No quesito escolaridade, 2% dos casos notificados são de pessoas analfabetas, 4,1% de quem possui educação superior incompleta, 6,6% de pessoas com ensino médio incompleto, 8,1% de quem concluiu o ensino fundamental e 18,6% de quem não concluiu.

Já 21,3% pertencem a quem tem educação superior completa e 38,8% de quem completou o ensino médio.

Sintomas

Um total de 14% das pessoas diagnosticadas tiveram diarreia; 17,1% sofreram com dificuldade respiratória; 26,6% com dor de garganta; 33% coriza; 43% febre; 48% cefaleia e 51% das pessoas tossiam.

Óbitos

Entre os fatores relacionados ao óbito, ter comorbidade pode aumentar em 90% as chances do paciente vir a óbito. Pessoas de 60 anos ou mais tem 11,6 vezes de falecerem caso contraírem o vírus. Além disso, ser do sexo feminino fazem com que as chances de óbito sejam reduzidas em 40%.


Fonte: Es Hoje

Comentários Facebook


Facebook


Newsletter


Inscreva-se no boletim informativo da Folha do ES para obter suas atualizações e novidades semanais diretamente em seu e-mail.

© 2020 Folha do ES. Todos os direitos reservados.