A Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) abriu sindicância para apurar a conduta do agente Fábio Ribeiro da Silva, 44 anos, investigado por atirar contra uma caminhonete após uma briga de trânsito. O episódio ocorreu dentro de um condomínio de alto padrão em Araguaína (TO), em fevereiro último.

Fábio é agente da PCDF, mas mora no município. Atualmente, ele está de licença da corporação para acompanhar a esposa, que é delegada no estado.

O autor dos disparos e as vítimas moram no mesmo condomínio. A confusão ocorreu após uma briga de trânsito. Fábio atirou duas vezes contra uma caminhonete Hilux, e os disparos atingiram o pneu dianteiro e o vidro da janela do veículo, ambos do lado do motorista.

Dentro da caminhonete estavam o condutor, de 42 anos, e uma mulher, de 39. O motorista foi atingido por estilhaços de vidro e precisou ser socorrido pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).

A Polícia Militar (PMTO) registrou o caso como tentativa de homicídio. Contudo, a Polícia Civil do Tocantins (PCTO) liberou Fábio, pois a prisão não ocorreu em flagrante. Agora, o agente responde a processo na Justiça, pelos crimes de dano e lesão corporal.