A Polícia Civil de Belo Horizonte conseguiu identificar e localizar, nesta terça-feira (05), a autora de um vídeo espalhando fake news de que a capital mineira estaria enterrando caixões vazios como se fossem vítimas de coronavírus.

No vídeo, a mulher, afirma que "a Globo não mostra" caixões sendo enterrados em Belo Horizonte com pedras e madeira no lugar dos corpos – informação rechaçada pela prefeitura.

"Já foi feito contato com a prefeitura e essa denúncia não tem nenhum laço probatório. Primeiro que ela fala de exumação, o que caso fosse realizado dependeria do IML do setor de perícias da Polícia Civil. Então essa notícia que ela traz é patentemente inverídica, irresponsável e criminosa ", afirmou Wagner Sales, delegado responsável pelo caso, durante uma coletiva de imprensa.

Segundo ele, a autora do vídeo pode responder por três crimes: denunciação caluniosa, difamação contra o prefeito de Belo Horizonte e pela contravenção penal de propagação de pânico – o que pode culminar em até nove anos de prisão.

De acordo com o UOL, o advogado da mulher informou que ela já se apresentou na Delegacia de Polícia de Jacutinga, sul de Minas Gerais e pediu perdão pela atitude.

Mas, para a Polícia Civil, a retratação não vai parar as investigações que estão em andamento e ela terá que prestar mais esclarecimentos.