O jovem presidente estadual dos Republicanos no Espírito Santo, Erick Musso, vem se apresentando como um dos políticos hábeis na arte de dialogar e formar blocos competitivos para as eleições deste ano. O desfecho das alianças em torno de Diego Libardi, do seu partido, em Cachoeiro de Itapemirim-ES, foi a demonstração dessa capacidade de articular dentro do improvável. Com ele não tem bola perdida na arte do debate da conversação no mercado político.

Erick está virando um tipo de alquimista. Foi moldando acordos para chegar a resultados inesperados virando o jogo até tempo da prorrogação. Foi assim que conseguiu por três vezes ser presidente da Assembléia Legislativa do Estado, na base da paciência e resiliência. A indicação de Libardi, com a desistência das pré-candidatura dos deputados Allan Ferreira (PODEMOS) e Bruno Resende (União Brasil) em torno do republicano, estava em gestação há 1 ano, acompanhado de perto por ele.

DIÁLOGO

"Política se constrói coletivamente com diálogo e respeito. E foi isso que aconteceu em Cachoeiro. Um exemplo de união pela reconstrução da cidade, de forma madura, sem vaidade e pensando no bem estar da população cachoeirense”, ressaltou Musso.

Carismático, Erick usa do pragmatismo para avançar nas articulações por todo o Estado onde está presente o Republicanos. Ao que tudo indica, sob a sua presidência, o partido vai crescer exponencialmente, produzindo resultados para esta e as próximas eleições de 2026 e de 2028. Sem extremismo e bem propositivo. Essa é a tática dele que vem dando certíssimo.

O pré-candidato Diego Libardi ladeado pelo presidente da Câmara Brás Zagotto (Podemos), os deuptados Allan e Bruno e o presidente do partido Erick Musso