Folha do ES
Sex, 30 de Out
Pesquisa Cachoeiro

Home   Economia     Mundo


Restaurantes usam criatividade para reabrir e evitar aglomeração

Restaurantes usam criatividade para reabrir e evitar aglomeração

Desde demarcações entre mesas no chão dos restaurantes a clientes de papelão, vale tudo para respeitar o distanciamento social

  Por João Machado

  29.maio.2020 às 18:56

Enquanto no Brasil ainda não há perspectiva de retorno do atendimento de salão em bares e restaurantes, alguns países da Ásia, Oceania e Europa estão, aos poucos, permitindo a reabertura dos negócios. O novo mundo criado pela pandemia da Covid-19 requer, no entanto, que as pessoas mantenham o distanciamento social para evitar novas contaminações. Para lembrar os clientes de manter um espaço entre si, empresários do setor estão usando a criatividade.

Na Ásia, muitos restaurantes apelaram para consumidores não-humanos: na Tailândia, a reabertura de um shopping foi marcada pela presença de dragões de papelão nas mesas, em uma tentativa de reforçar a importância do distanciamento social.

A presença de “clientes” inusitados começou, em alguns estabelecimentos europeus, como uma brincadeira para aproveitar espaços desocupados durante a quarentena: donos de restaurantes da cidade de Vilnius, capital da Lituânia, convidaram estilistas locais para exibirem criações recentes em manequins distribuídos em mesas que precisarão ficar vazias para manter o distanciamento entre clientes.

“Mesas vazias dentro do restaurante ficam estranhas, e não temos como removê-las. Decidimos procurar nossos vizinhos, donos de lojas de roupas, e os convidamos para usar essas mesas para exibir suas mais novas coleções. A notícia se espalhou e estilistas conhecidos entraram no projeto, que está se expandindo pela cidade”, comemora Bernie Ter Braak, dono do restaurante Cosy, que iniciou o projeto ao lado da estilista Julija Janus.

A iniciativa reuniu “algumas dezenas” de restaurantes, segundo a prefeitura da cidade. São 60 manequins vestidos para a ação, exibindo criações de 19 butiques de moda de Vilnius. Em cada mesa, os clientes dos restaurantes ainda encontram informações sobre as peças exibidas, caso decidam experimentá-las: a ideia é movimentar a economia de todos os lados.

Com três estrelas Michelin, o restaurante Inn at Little Washington, nos Estados Unidos, poderá reiniciar as atividades com um porém: a ocupação da casa deve ser reduzida em 50%. Para não retirar o mobiliário do salão, o chef Patrick O’Connell optou por usar manequins vestidos com trajes da década de 1940. A iniciativa começou como uma brincadeira, mas deve permanecer enquanto as regras de distanciamento social se mantiverem.

Em Sydney, na Austrália, a proposta do Five Dock Dining é outra: os clientes de verdade terão que dividir mesas com “clientes de papelão”, distribuídos pelo restaurante para reforçar, de maneira descontraída, a necessidade da distância entre as pessoas.

Nos Estados Unidos, o restaurante Fish Tales, em Ocean City, disponibilizou um formato inusitado à clientela: cada pessoa deve usar uma mesa individual cercada por uma boia como se fosse um carrinho bate-bate. A ideia é manter o distanciamento social entre todos, independentemente de serem do mesmo grupo.


Fonte: Metrópoles – Clara Campoli

Comentários Facebook


Enquete


Hoje, você manteria seu voto de 2016 para prefeito?

  Votar   Ver resultado

Facebook


Newsletter


Inscreva-se no boletim informativo da Folha do ES para obter suas atualizações e novidades semanais diretamente em seu e-mail.

© 2020 Folha do ES. Todos os direitos reservados.