Folha do ES
Dom, 25 de Jul
Receitas

Home   Política     Espírito Santo


“Eu errei. Peço perdão, a Câmara continua sendo um puxadinho do Executivo de Cachoeiro”, diz Ary Corrêa

“Eu errei. Peço perdão, a Câmara continua sendo um puxadinho do Executivo de Cachoeiro”, diz Ary Corrêa

O vereador, 24 horas antes da sessão de ontem (15), tinha a certeza de que a Câmara não era mais submissa ao prefeito, e seus colegas aprovariam a CEI do IPTU para investigar gastos de R$ 11 milhões para recadastramento imobiliário do município. Sentiu-se traído pelos colegas

  Por Leandro Bettecher

  16.junho.2021 às 12:07Atualizado em 16.junho.2021 às 21:26

O vereador Ary Corrêa (Patriota) se sentiu na obrigação de pedir perdão ao povo cachoeirense por ter anunciado um legislativo municipal independente e não submisso à vontade do Executivo como sempre foi, ele disse: “Eu errei. A Câmara de Cachoeiro continua sendo um puxadinho do Executivo”.

O vereador foi surpreendido com o pedido do Prefeito Vitor Coelho (PSB) para não votar a CEI do IPTU na sessão de ontem, que tinha como objetivo investigar a empresa SQL, a qual recebeu R$ 11 milhões, segundo ele, injustificáveis e com indícios de irregularidades.

Ary Corrêa fez um corajoso discurso da tribuna da Câmara em decorrência traição da maioria dos seu colegas e enviou um áudio para o editor da Folha do ES, a quem concebeu uma entrevista revelando sua confiança nos companheiros para instalar uma a Comissão Especial de Inquérito, o que não aconteceu por conta de interveniências do Executivo no Legislativo.

Veja o vídeo:



“A CEI não era para tratar se o prefeito ia ou não revogar o IPTU abusivo. A CEI era para investigar uma empresa que levou dos cofres públicos R$11 milhões e gerou toda essa confusão, por um serviço que eu suspeito não ter sido feito”. Conclui.

Ouça o áudio enviado ao editor da Folha do ES.






Fonte: Folha do ES

Comentários Facebook


Facebook


Newsletter


Inscreva-se no boletim informativo da Folha do ES para obter suas atualizações e novidades semanais diretamente em seu e-mail.

© 2021 Folha do ES. Todos os direitos reservados.