Folha do ES
Dom, 7 de Ago
32 ANOS DA FOLHA DO ES

Home   Esporte     Brasil


Fluminense vence o Botafogo no Nilton Santos

Fluminense vence o Botafogo no Nilton Santos

Zagueiro decide um Clássico Vovô em que Tricolor teve imensa superioridade ao longo dos 90 minutos, com 72% de posse de bola e presença no ataque

  Por Redação

  26.junho.2022 às 19:05

  • Venceu o time que buscou a vitória o tempo inteiro. Simples assim! O Fluminense foi muito superior ao Botafogo durante os 90 minutos da partida deste domingo, no Nilton Santos, pela 14ª rodada do Brasileirão. Os números mostram isso. Todos eles! Os 72% de posse de bola, os 686 passes completos contra 138, as dez finalizações contra oito e, obviamente, o 1 a 0 no placar final. Manoel, zagueiro com cacoete de centroavante, foi o herói do Clássico Vovô com um golaço que fez jus ao time que se expôs pelos três pontos.

    manoel, fluminense, comemoração, botafogo

    manoel, fluminense, comemoração, botafogo (Foto: André Durão)

  • Na tabela

    Com a vitória, o Fluminense entrou na zona de classificação para a Libertadores com 21 pontos, na sexta colocação. O próximo compromisso será contra o Corinthians, no Maracanã, sábado, às 16h30 (de Brasília). Já o Botafogo perde três posições na rodada e cai para décimo, com 18 pontos. Segunda-feira, dia 4, a equipe visita o Bragantino, no Nabi Abi Chedid, às 20h.

  • Primeiro tempo

    Os 45 minutos iniciais no Nilton Santos tiveram um roteiro claro: o Fluminense tinha a bola em busca de espaços, enquanto o Botafogo decidiu se defender e apostar na velocidade para contra-ataques. E não dá para dizer que cada um não foi eficiente à sua maneira. Por mais que o Tricolor tivesse 76% de posse de bola e 390 passes completos contra 57, o Glorioso criou boas chances em saídas rápidas. Tanto que Matheus Nascimento e Vinícius Lopes obrigaram Fábio a trabalhar. Do outro lado, a dupla Arias / Luiz Henrique foi quem mais levou perigo pela direita. Na ida para o intervalo, quatro finalizações para cada lado.

    Botafogo x Fluminense - Melhores Momentos do 1º Tempo

    Botafogo x Fluminense - Melhores Momentos do 1º Tempo

  • Segundo tempo

    O Fluminense voltou para a etapa final abusando das ações pela esquerda com Caio Paulista. Jhon Arias, que dialogou muito com Luiz Henrique pela direita no primeiro tempo, mudou de lado e teve ainda o auxílio de Nonato, que participou muito do jogo. O domínio tricolor se tornou ainda maior, mas a área congestionada dificultava chances claras. O time de Diniz circulava a bola e não encontrava espaços como o que Tchê Tchê "inventou" para Saravia em passe nas costas da zaga. O cruzamento do argentino para Erison, no entanto, foi ruim. Pouco depois, a pressão do Flu surtiu efeito. Após escanteio, André achou Caio Paulista, que serviu Manoel para driblar Gatito e Carli de uma vez só e definir: 1 a 0.

    Aos 36 min do 2º tempo - drible de Manoel do Fluminense contra o Botafogo

    Aos 36 min do 2º tempo - drible de Manoel do Fluminense contra o Botafogo

  • Lukaku tricolor

    Manoel chamou para si o protagonismo pela segunda vez na semana. O zagueiro, que já tinha deixado sua marca contra o Cruzeiro, quinta-feira, decidiu o clássico com um golaço justamente quando o Fluminense parecia não encontrar caminhos para levar perigo a Gatito. Cano teve uma noite de pontaria muito ruim, Jhon Arias e Caio Paulista não conseguiam finalizar, então o zagueirão deu conta do recado como legítimo atacante. O drible em Gatito e Carli foi lindo, e após o jogo os companheiros não perderam tempo em batizá-lo como Lukaku tricolor.

    Manoel, jogador do Fluminense, comemora seu gol durante partida contra o Botafogo

    Manoel, jogador do Fluminense, comemora seu gol durante partida contra o Botafogo (Foto: Thiago Ribeiro/AGIF)

  • Estratégia do sofrimento

    O Botafogo optou por sofrer no clássico com o Fluminense. E quem mais sofreu foi seu torcedor, que compareceu em bom público ao Nilton Santos. Com linhas defensivas muito baixas, a estratégia de deixar a bola com o Tricolor era clara e até rendeu bons contra-ataques no primeiro tempo. A supremacia do adversário e a presença em seu campo, por sua vez, deixam sempre a sensação de pressão, e dessa vez o castigo veio pelo gol de Manoel. Pouco antes, Erison desperdiçou a oportunidade que o time tanto esperou pelo posicionamento em campo após Saravia cruzar mal. Depois da derrota, o próprio capitão Carli definiu que a estratégia "não deu certo".


Fonte: GE

Comentários Facebook


Facebook


Newsletter


Inscreva-se no boletim informativo da Folha do ES para obter suas atualizações e novidades semanais diretamente em seu e-mail.

© 2022 Folha do ES. Todos os direitos reservados.