Folha do ES
Ter, 10 de Dez
PRESTAÇÃO DE CONTAS  PMCI

Home   Geral     Mundo


Sensor em óculos pode medir nível de glicose, álcool e vitaminas

Sensor em óculos pode medir nível de glicose, álcool e vitaminas

Dispositivo faz a medição em tempo real a partir uma lágrima. Equipe que criou o projeto na Califórnia inclui uma brasileira

  Por Redação

  05.novembro.2019 às 18:27

Nada de picadinha no dedo: já pensou poder medir a quantidade de glicose no sangue apenas com uma lágrima? Esse novo método é realidade.

A partir de um biossensor instalado no pézinho que apoia os óculos no nariz, uma equipe de pesquisadores da Universidade da Califórnia, com participação da brasileira Laís Canniatti Brazaca, da Universidade de São Paulo, conseguiu detectar não só a glicose, como também o álcool e algumas vitaminas presentes no corpo.

A leitura é feita em tempo real e os resultados são enviados por bluetooth para um computador ou celular.

“Foi desafiador desenvolver uma plataforma capaz de fazer medidas de glicose, álcool e vitaminas usando uma lágrima. Desenvolvemos um dispositivo microfluídico super-hidrofóbico, que é colocado nas plaquetas dos óculos. Dentro do dispositivo se encontra um eletrodo, que é modificado com uma determinada enzima, dependendo do que se deseja detectar. Para o caso da medição de níveis de glicose, por exemplo, usamos a enzima glicose-oxidase. O sinal sem fio, que manda a resposta do biossensor em tempo real para um computador, é transmitido a partir de um dispositivo emissor presente em uma das hastes dos óculos”, explicou Laís à assessoria de comunicação do IFSC-USP.

O dispositivo só consegue fazer uma medição por vez, e o usuário deve usar alguma substância (como fragrância de mentol, por exemplo) para estimular as lágrimas, que devem escorrer até o eletrodo. (Com informações da Agência Fapesp)


Fonte: Metrópoles

Comentários Facebook


Facebook


Newsletter


Inscreva-se no boletim informativo da Folha do ES para obter suas atualizações e novidades semanais diretamente em seu e-mail.

© 2019 Folha do ES. Todos os direitos reservados.