Folha do ES
Ter, 7 de Jul
Cofril 02

Home   Judiciário     Espírito Santo


MP dá 10 dias pra prefeito de Pancas explicar compra de marmitex milionárias

MP dá 10 dias pra prefeito de Pancas explicar compra de marmitex milionárias

  Por Yasmin Silva

  02.junho.2020 às 13:38Atualizado em 02.junho.2020 às 13:52

A Promotoria de Justiça de Pancas, no Noroeste do Espírito Santo, concedeu o prazo de 10 dias para que o prefeito Sidiclei Giles de Andrade, explique o gasto exagerado na aquisição de marmitex para o hospital da cidade, que está com o atendimento reduzido e com uma demanda muito aquém de sua capacidade.

Sidiclei, segundo denúncias encaminhadas à Corregedoria do Ministério Público, assinou contrato no valor de R$ 954.504 mil com a empresa Sandra Shumacher da Silva, para fornecimento de marmitex ao hospital da cidade. O valor estratosférico do contrato virou motivo de críticas pelas redes sociais.

A compra dos marmitex foi divulgada em primeira mão pelo Colatina News, tendo o prefeito recorrido a sua página no Facebook para desmentir a notícia e ainda se valeu de um site chapa branca de Colatina, que sem nem sequer apurar a veracidade da divulgação, afirmou que se tratava de Fake News.

Com o pedido de apresentação de documentos sobre a contratação, feito pelo promotor Antônio Carlos Gomes da Silva Júnior, fica confirmada a veracidade da notícia que o site de aluguel denominou de notícia falsa. O pedido de informação sobre o contrato das marmitex milionárias é apenas o início.

?

De acordo com um servidor, cujo nome não será divulgado para evitar perseguições, a relação entre o prefeito e as dona da empresa que fornecerá os marmitex vai muito além de ser esposa de um funcionário de sua confiança. “Ela, juntamente com o marido, faz parte do circulo de amizade de Sidiclei”.

“O marido dela é servidor comissionado da prefeitura e ela, que é sobrinha do ex-prefeito Schumacher, foi candidata a vereador pelo PDT na Coligação Competência para Mudar, que tinha como candidato a prefeito Sidiclei Giles de Andrade. Não acha que isso é coincidência demais?” Indaga o servidor.

Jonas Soprani disse que irá a Pancas

Várias pessoas foram ouvidas a respeito da aquisição milionária de marmitex da empresa da esposa de um funcionário de confiança do prefeito, inclusive uma administradora de restaurante na cidade, que disse ter sido perseguida numa licitação da qual participou e que foi muito prejudicada pelo prefeito.

Contatado por um grupo de Pancas, o ativista Jonas da Silva Soprani disse que deverá estar na cidade nos próximos dias, onde tomará par da situação e representará contra o prefeito Sidiclei, a dona da empresa, o marido dela, que é servidor comissionado, e a presidente da Comissão Permanente de Licitação.

“Após analisar a situação, se for o caso representarei ao Ministério Público contra os envolvidos, pedindo apuração para os crimes de Improbidade Administrativa, formação de quadrilha, enriquecimento ilícito, facilitação e prevaricação”, disse o ativista linharense, que tem intensa atuação na região.

No Município panquense, o assunto que rola é a aquisição das marmitex milionárias e a Lei da Mordaça que o prefeito Sidiclei, segundo denúncias, quer implantar nas repartições públicas, proibindo os servidores de criticar a administração, promovendo ato ditatorial de cercear a liberdade de expressão.


Fonte: Texto: Edgard Louzada*

Comentários Facebook


Facebook


Newsletter


Inscreva-se no boletim informativo da Folha do ES para obter suas atualizações e novidades semanais diretamente em seu e-mail.

© 2020 Folha do ES. Todos os direitos reservados.