Folha do ES
Dom, 27 de Nov
Receitas cofril

Home   Polícia     Brasil


Suspeito de incendiar cartório no ES é preso enquanto tentava embarcar para a Inglaterra

Suspeito de incendiar cartório no ES é preso enquanto tentava embarcar para a Inglaterra

A polícia disse ter identificado um homem que seria o mandante do crime, mas ele ainda não havia sido preso mas já foi identificado.

  Por redação - HF

  24.setembro.2022 às 11:22Atualizado em 24.setembro.2022 às 11:28

A polícia prendeu, nesta quinta-feira (22), o homem apontado como autor do incêndio criminoso que destruiu o cartório de Itapemirim, no Sul do Espírito Santo, em maio deste ano. Ele foi detido no aeroporto de Guarulhos, em São Paulo, enquanto tentava embarcar para a Inglaterra. A informação é de Thomaz Albano, da TV Gazeta.

O fogo destruiu cerca de 90% do acervo de documentos do cartório de Itapemirim. Dias antes do incidente, houve uma tentativa de incendiar o local. Desde o episódio, a polícia passou a investigar o caso como um incêndio criminoso.

A polícia disse que descobriu a viagem do suspeito depois de realizar buscas na casa dele, na localidade de Bom Ceará, área rural de Itapemirim.

Ao descobrir que o homem tinha a intenção de fugir, a Polícia Civil pediu imediatamente a prisão dele e comunicou à Polícia Federal.

“Justamente ele buscou o aeroporto internacional de Guarulhos, onde ele foi abordado e preso e já está a disposição da Justiça do Espírito Santo”, falou o delegado Djalma Pereira Lemos.

O suspeito passou por uma audiência na tarde desta sexta-feira (23), feita pela Polícia Civil de Itapemirim por meio de videoconferência, mas ficou em silêncio. As investigações seguem em sigilo.

Outros dois suspeitos do crime foram presos no dia 11 de junho, em Goiás. Eles permaneciam à disposição da Justiça no centro de detenção provisória de Cachoeiro de Itapemirim.

O proprietário do imóvel onde o cartório estava instalado disse à TV Gazeta que aguardava a autorização da Justiça para iniciar as obras de recuperação. Ele não quis gravar entrevista, mas disse teve um prejuízo de mais de R$ 500 mil.

A polícia disse ter identificado um homem que seria o mandante do crime, mas ele ainda não havia sido preso mas já foi identificado.

“Ele está na Bélgica, [ele] que foi quem contratou os executores do incêndio para fins de beneficiar-se em documentação para imigração no Consulado Italiano”, falou o delegado.


Fonte: site barra

Comentários Facebook


Facebook


Newsletter


Inscreva-se no boletim informativo da Folha do ES para obter suas atualizações e novidades semanais diretamente em seu e-mail.

© 2022 Folha do ES. Todos os direitos reservados.