Folha do ES
Sex, 22 de Nov
VITIMAS TRANSITO

Home     Geral


Professora passa dever de casa sobre sexo oral para alunos de 12 anos no ES

Professora passa dever de casa sobre sexo oral para alunos de 12 anos no ES

Professora substituta de Ciências de uma escola municipal de Vila Velha pediu que os alunos respondessem o que era sexo oral, masturbação e a importância de fazer sexo.

  Por Redação

  16.outubro.2019 às 12:26

O que é sexo oral?'. 'Qual a importância de fazer sexo?'. 'O que é masturbação?'.

Essas foram três das perguntas feitas por uma professora substituta de Ciências da rede pública municipal de Vila Velha, no bairro Cobilândia, em um exercício de casa repassado aos alunos do 7º ano.

O teor da atividade levou a auxiliar de serviços gerais Vanessa Antônio da Silva a denunciar a professora na Comissão de Proteção à Criança e ao Adolescente e de Política sobre Drogas da Assembleia Legislativa do Espírito Santo (Ales), na última sexta-feira (11).

Ainda segundo a auxiliar de serviços gerais, o exercício não se limitou à tarefa de casa. Os alunos teriam de explicar as respostas na frente dos colegas de turma.

Impropriedade

De acordo com o delegado e deputado estadual Lorenzo Pazolini, atualmente sem partido, a professora aplicou uma atividade em sala de aula sobre a temática sexual e posteriormente passou o dever de casa às crianças.

"A professora começou a abordar o assunto, porém disse que as respostas não foram satisfatórias. Então ela passou um exercício de casa para os alunos. Essas crianças, com idade entre 10 e 12 anos, chegaram em casa, foram ao computador e pesquisaram os termos designados em buscadores. Aí vocês podem imaginar o que apareceu na busca. Surgiram vídeos e fotos de cunho totalmente sexual", detalhou o Pazolini.

Pazolini ainda reforçou que outros pais procuraram a comissão, porém apenas a mãe desta criança formalizou a denúncia.

"Os pais tomaram conhecimento dos fatos e ficaram absolutamente revoltados e consternados com a situação. Alguns, porém, ficaram com receio de levar o caso em diante, mas acredito que virão nos próximos dias para formalizarem a denúncia", reforçou.

APURAÇÃO DO CASO

Assim que tomou conhecimento do caso, a Comissão de Proteção à Criança e ao Adolescente expediu um mandado de notificação para que professora e diretora compareçam na Assembleia e sejam ouvidas, até para darem a própria versão para o ocorrido. Elas devem dar a versão dos fatos na quinta-feira (24) na comissão da Ales.


Fonte: G1

Comentários Facebook


Enquete


Você tem aprovado a forma de governar neste ano de 2019 do Presidente Jair Bolsonaro?

  Votar   Ver resultado

Facebook


Newsletter


Inscreva-se no boletim informativo da Folha do ES para obter suas atualizações e novidades semanais diretamente em seu e-mail.

© 2019 Folha do ES. Todos os direitos reservados.