Folha do ES
Qui, 4 de Jun
HOSPITAL EVANGÉLICO PRONTO ATENDIMENTO

Home   Política     Brasil


Em manifesto, Ciro, Haddad, Boulos e Dino pedem renúncia de Bolsonaro

Em manifesto, Ciro, Haddad, Boulos e Dino pedem renúncia de Bolsonaro

No texto, os líderes de esquerda sugerem ainda a adoção de uma série de medidas de um Plano Emergencial de Ação contra o coronavírus

  Por Redação

  30.março.2020 às 15:56

Os principais políticos da esquerda, como Fernando Haddad (PT), Ciro Gomes (PDT) e Guilherme Boulos (PSOL), além do governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), assinaram um manifesto pedindo a renúncia do presidente Jair Bolsonaro. No documento, eles afirmam que o chefe do Executivo é um "presidente irresponsável" por não respeitar determinações de confinamento da Organização Mundial de Saúde (OMS) e do Ministério da Saúde na luta contra a pandemia de coronavírus.

Leia na íntegra o documento:

O BRASIL NÃO PODE SER DESTRUÍDO POR BOLSONARO

O Brasil e o mundo enfrentam uma emergência sem precedentes na história moderna, a pandemia do coronavírus, de gravíssimas consequências para a vida humana, a saúde pública e a atividade econômica. Em nosso país a emergência é agravada por um presidente da República irresponsável. Jair Bolsonaro é o maior obstáculo à tomada de decisões urgentes para reduzir a evolução do contágio, salvar vidas e garantir a renda das famílias, o emprego e as empresas. Atenta contra a saúde pública, desconsiderando determinações técnicas e as experiências de outros países. Antes mesmo da chegada do vírus, os serviços públicos e a economia brasileira já estavam dramaticamente debilitados pela agenda neoliberal que vem sendo imposta ao país. Neste momento é preciso mobilizar, sem limites, todos os recursos públicos necessários para salvar vidas.

Bolsonaro não tem condições de seguir governando o Brasil e de enfrentar essa crise, que compromete a saúde e a economia. Comete crimes, frauda informações, mente e incentiva o caos, aproveitando-se do desespero da população mais vulnerável. Precisamos de união e entendimento para enfrentar a pandemia, não de um presidente que contraria as autoridades de Saúde Pública e submete a vida de todos aos seus interesses políticos autoritários. Basta! Bolsonaro é mais que um problema político, tornou-se um problema de saúde pública. Falta a Bolsonaro grandeza. Deveria renunciar, que seria o gesto menos custoso para permitir uma saída democrática ao país. Ele precisa ser urgentemente contido e responder pelos crimes que está cometendo contra nosso povo.

Também assinam o documento o presidente nacional do PDT, Carlos Lupi; o presidente do PSB, Carlos Siqueira; presidente do PSol, Edmilson Costa; a presidente do PT, Gleisi Hoffmann; a presidente do PCdoB, Luciana Santos; a ex-deputada federal Manuela D'Ávila; os ex-governadores Roberto Requião (MDB) e Tarso Genro (PT), e pela líder social Sonia Guajajara (PSol).


Fonte: Correio Braziliense

Comentários Facebook


Facebook


Newsletter


Inscreva-se no boletim informativo da Folha do ES para obter suas atualizações e novidades semanais diretamente em seu e-mail.

© 2020 Folha do ES. Todos os direitos reservados.