Folha do ES
Qui, 28 de Mai
Cofril 02

Home   Política     Brasil


No Twitter, Carlos Bolsonaro chama Moro de “cão velho” e “porco faminto”

No Twitter, Carlos Bolsonaro chama Moro de “cão velho” e “porco faminto”

Agressões foram motivadas por apoio dado pelo ex-ministro da Justiça ao empresário Paulo Marinho, suplente do senador Flávio Bolsonaro

  Por João Machado

  18.maio.2020 às 10:50

O vereador licenciado Carlos Bolsonaro (Republicanos-RJ), filho do presidente Jair Bolsonaro, criticou o apoio que o ex-ministro da Justiça e Segurança Pública deu ao empresário Paulo Marinho, por meio das redes sociais neste domingo (17).

Marinho revelou ter ouvido de Flávio Bolsonaro, durante a campanha de 2018, que um delegado da Polícia Federal havia antecipado a ele informações sobre a investigação a respeito de um suposto esquema de “rachadinha” na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro. Flávio era deputado estadual.

Moro se solidarizou com o empresário, que é suplente de Flávio Bolsonaro no Senado, dizendo:

“Espero que os fatos revelados, com coragem, pelo sr. Paulo Marinho sejam totalmente esclarecidos”.

Carlos, por sua vez, respondeu ao ex-ministro, chamando-o de “cão velho” e “porco faminto”.

“Estou para conhecer uma pessoa mais “estranha” que este senhor! Note que força narrativas com a ‘imprensa’ 24h ao dia, visto que jamais mostrou provas desde que pediu demissão. Enquanto ministro, era mais mudo que um cão velho. Hoje, chafurda mais que um um porco faminto”, disse o filho do presidente.

Em entrevista ao jornal Folha de S. Paulo, o suplente do senador fluminense, Paulo Marinho, disse que Flávio contou ter sido procurado por um delegado da PF para informar sobre a investigação, e que teria adiado a operação para depois do segundo turno das eleições de 2018. Na ocasião, o delegado teria revelado ser eleitor de Jair Bolsonaro.


Fonte: Metrópoles - Luciana Lima

Comentários Facebook


Facebook


Newsletter


Inscreva-se no boletim informativo da Folha do ES para obter suas atualizações e novidades semanais diretamente em seu e-mail.

© 2020 Folha do ES. Todos os direitos reservados.