Folha do ES
Seg, 30 de Nov
RESULTADO PESQUISAS

Home   Política     ELEIÇÕES 2020


Escândalo em Ibatiba: prefeito Luciano Pingo acusado de compra de voto.

Escândalo em Ibatiba: prefeito Luciano Pingo acusado de compra de voto.

IBATIBA : ELEIÇÕES 2020

  Por Redação

  11.outubro.2020 às 04:53

Em vídeo viralizado nas redes sociais, o ex-vereador e empresário João Bento faz acusações gravíssimas contra o prefeito de Ibatiba Luciano Miranda Salgado, vulgo “Luciano Pingo”, candidato à reeleição ao cargo. A acusação é de compra de voto.

A gravação mostra claramente o denunciante desafiando o prefeito Pingo: “compra meu voto, Pingo. Vc comprou o Ezequias Mariano por R$ 150 mil reais. Compra o meu voto, Pingo!”. Ezequias Mariano é ex vereador e liderança da cidade antigamente ligada ao ex-Prefeito José Alcure.



João Bento, o empresário denunciante que aparece no vídeo, foi cercado Vereador da base do Prefeito conhecido como “Beto da Saúde”, condenado pela justiça eleitoral por compra de votos e preso em operação do Ministério Público. Beto tentava conter João Bento para ele para de falar.

“Beto da Saúde”, Presidente da Câmara de Ibatiba e aliado do Prefeito Luciano Pingo, candidato à reeleição, foi denunciado pela Promotoria de Justiça de Ibatiba por corrupção, associação criminosa, peculato e corrupção eleitoral visando a compra de votos.



Durante a investigação, foi autorizada pela Justiça a prisão preventiva de “Beto da Saúde” e a condução coercitiva dos outros envolvidos. Segundo o Ministério Público do Espírito Santo (MPES), ficou comprovado que o vereador eleito, beneficiado pelo cargo efetivo que ocupava na Secretaria de Saúde de Ibatiba, fazia o agendamento de consultas, exames, encaminhamento de pacientes para cirurgias, internações, como forma de captar votos ilicitamente.

Na denúncia do MPES foi constatada a utilização da máquina pública de forma sistemática, com foco na Secretaria Municipal de Saúde de Ibatiba, para que “Beto da Saúde” e os demais denunciados obtivessem vantagens ilícitas, favorecimento pessoal, além da prática de captação ilícita de sufrágio. O MPES solicitou a condenação dos denunciados pelos respectivos crimes cometidos.


Fonte: folhadoes.com

Comentários Facebook


Facebook


Newsletter


Inscreva-se no boletim informativo da Folha do ES para obter suas atualizações e novidades semanais diretamente em seu e-mail.

© 2020 Folha do ES. Todos os direitos reservados.