Folha do ES
Seg, 28 de Nov

Home   Política     ELEIÇÕES 2022


Tema corrupção derruba Casagrande no debate da Rede Gazeta

Tema corrupção derruba Casagrande no debate da Rede Gazeta

O governador ficou acuado com as prisões ocorridas no seu Governo.

  Por Jackson Rangel Vieira

  28.setembro.2022 às 12:57Atualizado em 28.setembro.2022 às 15:25

No debate promovido pela Rede Gazeta na noite de ontem (27), a quatro dias das eleições, o governador levou uma "surra" dos seus concorrentes na corrida ao Palácio Anchieta. O tema "corrupção" no Governo do PSB deixou o socialista acuado e sem resposta convincente para demonstrar convicção de honestidade. Participaram, ainda: Aridelmo Teixeira (Novo); Carlos Manato (PL); Guerino Zanon (MDB); e Audifax Barcelos (Rede).

O primeiro embate direto foi do ex-prefeito de Linhares, Guerino, que chamou Casagrande de "mentiroso" logo no primeiro bloco. O governador obteve direito de resposta e disse que a régua do ex-prefeito estaria aquém comparado à estatura dele, Casagrande. Na primeira oportunidade dentro do seu tempo, Guerino foi sarcástico com o governador e revelou: "a minha régua é tão baixa que o senhor me convidou por três vezes para seu o seu vice". Casagrande ficou desconsertado.

Os outros

Os demais foram desmontando as narrativas do candidato socialista com números para demonstrar que o seu Governo não cuida das pessoas. "O candidato é o Exterminador do Futuro", sobre falta de medidas para acabar com a fome no Espírito Santo mesmo com muito dinheiro em caixa. "Qual o pai que vê o filho passar fome e faz poupança para o futuro?", perguntou o candidato do Novo.

Já Manato foi mais cortante e sarcástico com as lacunas deixadas pelo governador que não conseguiu expressar seus feitos como chefe do Executivo estadual. Disse o candidato do PL: "o seu presidente do Banestes foi preso no primeiro dia de trabalho de quem o senhor era conselheiro no Banco de Brasília." Continuou: "na secretaria de Saúde o sub secretário foi preso no escândalo de álcool e gel; e seu secretário da Fazenda desvia R$ 120 milhões."

O governador envermelhou, gaguejou e fugiu das respostas. Constrangedor. "Eu trouxe até um pouco de óleo de peroba de ouvir tanta mentira", numa referência ao socialista.

Audifax bateu na tecla que o Governo precisa de gestor e descredenciou a gestão socialista, lembrando sucateamento da saúde, e reforçou que falta competência, "porque dinheiro tem e muito para realizar qualquer projeto que venha a mudar a qualidade de vida dos capixabas. Temos que virar a chave. Eu coloco a minha experiência como prefeito da Serra."

Casagrande não pediu voto para Lula e nem entrou na seara de sua aliança com o PT. Já Manato e Guerino pediram votos para Bolsonaro. Se o governador dependia da performance no debate para subir nas pesquisas, ao que parece, foi um tiro no pé.


Fonte: FOLHA DO ES

Comentários Facebook


Facebook


Newsletter


Inscreva-se no boletim informativo da Folha do ES para obter suas atualizações e novidades semanais diretamente em seu e-mail.

© 2022 Folha do ES. Todos os direitos reservados.